Início Cobertura de Eventos Cobertura: Festival Online “+Rock21” (Projeto +ROCK21)

Cobertura: Festival Online “+Rock21” (Projeto +ROCK21)

Uma live que vai ficar pra história: O Evento +Rock 21, do Produtor Eric Lentini em parceria com Pedro Garcia, aconteceu no dia 18/04 e teve cobertura do Programa Metal Mania, que agitava a galera nos intervalos das bandas, com entrevistas e sorteios de CD, mostrando a todos a união que o Heavy Metal deve ter. Nesse dia, Três bandas se revezaram para levar um pouco de música nesse momento tão difícil de pandemia.

Grinding Reaction abriu a live trazendo um potente Hardcore: a banda de Diadema, que já tem mais de 20 anos, trouxe um repertório baseado na sua história, mostrando toda a revolta do momento pandêmico que estamos vivendo, transformando a indignação em música. Com canções do disco O Caos Será a Tua Herança, fizeram um grande show, preparando o terreno para o que estava por vir…

Depois da paulada sonora do Grinding Reaction, foi a vez dos veteranos do Necromancia a mostrar a força do Metal Raiz Brasileiro. A banda do ABC Paulista está na ativa desde 1984 e trouxe um repertório enxuto, porém, como foi dito nos comentários da live, um soco no estômago. Tocaram alguns de seus clássicos como Cold Wish, Necrosphere, Playing God entre outras, mostrando toda a potência sonora que os fez virarem lendas do nosso Metal Brasileiro. Apresentaram também uma nova canção intitulada Vírus e encerraram com a consagrada Greed Up to Kill, fazendo os espectadores da live, afastarem o sofá em casa e banguearem muito.

Após a aula de Heavy Metal Brazuca do Necromancia…silêncio no estúdio, luzes em tons mais baixos, fumaças e um clima de muita expectativa pairavam não só no público assistindo à live, quanto na produção do evento, que em alguns momentos chegaram a parar para apreciar o apocalipse sonoro apresentado pelo orgulho nacional, patrimônio do metal brasileiro. “O Krisiun está aqui” anunciou Alex Camargo, dando início a uma das melhores lives de metal feita nos últimos tempos. Moyses Kolesne agitou bastante, apresentou os riffs que marcaram os mais de 30 anos de carreira da banda, que representa com muito orgulho o underground brasileiro mundo a fora. Max Kolesne dispensa comentários para a sua performance, quase que um android tocando a bateria: técnica e precisão, além de muito amor e dedicação ao Metal Extremo. Krisiun abalou as estruturas não só no estúdio, mas nos comentários da live, fazendo as pessoas matarem a saudade dos shows ao vivo. Trouxeram espectadores de vários cantos do mundo e fizeram uma mistura de vários discos da banda, indo desde Conquerors of Armageddon até Scourge of the Enthroned, mostrando o porque de serem chamados de lendas. Executando com perfeição as musicas, Fathers Perversion, Refusal, Sentenced Morning, Descending Abomination, entre outras…como se fossem uma serra elétrica musical, levando o público presente na live à loucura e gratidão por estarem assistindo algo tão poderoso e nosso, do Brasil. Krisiun é patrimônio Brasileiro: são gaúchos que conquistaram o mundo e mostraram que ainda possuem muita lenha pra queimar.

Saldo da noite: tanto para a produção do evento, quanto para o público presente na live, era a sensação de que havíamos sido sacudidos de dentro de um liquidificador sonoro. Vida Longa ao Krisiun, que prometeu canções inéditas em breve. Sorte a nossa.

Me chamo Marcelo Cameron, sou vocalista e baixista da banda mineira de Metal, Traíra. Pra mim, foi uma puta honra ter sido convidado para o evento, podendo divulgar a minha banda e presenciar um dia especial com lendas do Heavy Metal Brasileiro. Um dia inesquecível, que ficará marcado não só na minha vida, quanto das poucas pessoas que se encontravam no estúdio onde foi feito a live. Lembrando que só havia a produção do evento e foram tomados todos os cuidados com a higiene, álcool em gel, máscaras, tudo como manda a lei, para que realizassem de forma mais que positiva essa live que ficará marcada na história. As alegrias que a música nos proporciona.

Vida longa ao Metal brasileiro e saúde a todos!


Obrigado ao site O SubSolo pelo convite da resenha. Vida longa amigos.

Sou uma artista plástica autodidata, tatuadora há 9 anos, nascida em POA, mas criada em Canela na Serra gaúcha. Hoje moro em Minas Gerais, casada há 16 anos com o músico Marcelo Cameron vocalista e baixista da banda Traíra, mãe de um casal, Anna Lua (12 anos) e João Bento (3 anos). Minja família é minha base, a arte e a música, são minha alma... Sonhadora e idealizadora de muitos projetos, alguns já em andamento e outros que ainda estão por vir. Enfim, essa sou eu: Uma mulher que luta todos os dias pela realização de sonhos, meus e de quem mais eu puder levar comigo. A arte me motiva e alimenta, além de trazer o sustento e a força da minha tribo.