Formada em Dezembro de 2011 na cidade de Torrinha/SP com diferentes vertentes
musicais vindas diretamente do rock, com o intuito de mesclar calmaria, técnica e peso
retratando contos semelhantes à vida, com elementos distintos e subjetivos, com o
repertório variando entre músicas próprias e covers que vai de Los Hermanos até Foo
Fighters.

A banda já se apresentou em várias cidades da região. Estando constantemente no
estado de SP, mais precisamente no interior. Completando cerca de 50 apresentações
com dois anos de estrada. Os eventos de maior renome que nos apresentamos:
Encontro Nacional de Motociclistas, Grito Rock Brotas 2013, Com40 Rock Fest,
Torrinha Music Festival, Inauguração do Centro Cultural de Torrinha, Grito Rock Jau
2014, Grito Rock Gavião Peixoto 2014, ao lado de bandas como Vespas Mandarinas,
Terra Celta, Moby Dick, Super Over, The 900, Fenícia, Sete Galo e Tomahock.

Em Julho de 2013 entramos em estúdio, JCF Studio, e gravamos duas músicas para
nosso primeiro EP. Produzido pelo produtor musical João Kleber Frutuozo (Brotas/SP)
e mixado no Estúdio Superfuzz (Rio de Janeiro/RJ). Além de músicas autorais que
compõem o EP, em nossos shows apresentamos várias outras próprias e mesclamos
entre rock nacional e internacional. Assim, logo mais voltaremos ao estúdio para
gravar mais canções e fechar o CD‐full.

A fase atual se concentra na gravação e produção de um vídeo clipe produzido pelo
Studio ROD (Jau/SP), e nessa estrutura organizar um show de lançamento para
percorrer as cidades da região.

Cogere é
Silas Luciani – Vocal / Guitarra / Gaita
Pedro O. Mamoni – Guitarra
Estevao Macedo – Baixo
Rodolfo Mamoni – Bateria 

Contatos
Silas Luciani: (14) 9.9753 – 6735

Links úteis

OUÇA COGERE

Envie o material da sua banda para [email protected]

Gremista, catarinense, gamer, cervejeiro e admirador incessante do Rock/Metal. Tem como filosofia de vida, que o menos é mais. Visando sempre a qualidade invés da quantidade. Criou o site 'O SubSolo" em 2015 sem meras pretensões se tornando um grande incentivador da cena. Prestes a surtar com a crise da meia idade, tem a atelofobia como seu maior inimigo e faz com que escrever e respirar o Rock/Metal seja sua válvula de escape.