Rockeluche é uma banda abrangentemente denominada como rock
alternativo pop psicodélico, fundada pelo músico Billy Monteiro em Belém ao
final de 2013. 

O projeto busca levar diferentes sentimentos para quem o escuta,
indo, por vezes, de um som mais orgânico para um mais eletrônico. Batidas
abafadas, instrumentos inusitados, sintetizadores New Wave, são apenas
alguns dos ingredientes usados pela banda, que conta com um revezamento
de músicos para cada show. 


“Make it Die (Applauded Losers)” foi a primeira faixa divulgada e que
abriu espaço para a Rockeluche na cena musical da cidade, e agora foi
remixada e inserida no EP intitulado “1”, lançado este mês juntamente com
um videoclipe oficial.

O EP conta com 7 faixas, sendo a primeira e a última especialmente
criadas para serem espécies de introdução e de encerramento, ambas um
tanto quanto tomadas por um ar psicodélico.

“Forest Walls” foi a faixa escolhida para ser o primeiro single e ganhou
um videoclipe dirigido por Billy com um roteiro bem inusitado e estrelado por
Grazi Freitas, com co-produção de Lucas Monte.

Brevemente serão divulgadas as datas de shows do projeto, que
contarão com a participação surpresa de 3 músicos paraenses.




Links:


Rockeluche sobre “O SUBSOLO”

“A proposta do subsolo é fantástica. É um espaço dado aos artistas para divulgarem os seus trabalhos, fincando na rede mundial de computadores um conteúdo independente e criativo. Acima de tudo, é fundamental esse papel de mostrar que atualmente existem muitas mentes criadoras da arte musical colocando em prática suas ideias! Isso mantem o cenário musical vivo! Sucesso ao Subsolo!”


Assista ao VídeoClipe de “Forest Walls”



Ouça o EP do Rockeluche


Envie o material da sua banda para [email protected]

Gremista, catarinense, gamer, cervejeiro e admirador incessante do Rock/Metal. Tem como filosofia de vida, que o menos é mais. Visando sempre a qualidade invés da quantidade. Criou o site 'O SubSolo" em 2015 sem meras pretensões se tornando um grande incentivador da cena. Prestes a surtar com a crise da meia idade, tem a atelofobia como seu maior inimigo e faz com que escrever e respirar o Rock/Metal seja sua válvula de escape.