O
Rock é um gênero musical muito abrangente e vasto, com infinitas 
possibilidades,
como a mistura de outros gêneros para abrir mais portas e novos caminhos. A
banda NDK oriunda de Jundiaí – SP, sabe muito bem disso, misturando suas
diversas influências para criar um som novo e apresentar uma característica
marcante, os músicos:
Rike – vocal, Marcola – bateria, Caio Costa – guitarra base
e Chapola – guitarra solo, uniram sua criatividade e lançaram o disco
autointitulado
“NDK”.

O disco contêm 12 faixas, todas
muito bem compostas e diversificadas, desde linhas de baixo mais funkeadas ou
mais progressivas, guitarras mais distorcidas ou melódicas, vocal marcante que
não soa maçante, fluindo muito bem com a bateria energética e pulsante. Com
influências do Pop Rock, misturando elementos, como o Reggae, formando sua
caracteristica musical, um Rock Alternativo, lembrando muito a Banda O Rappa.

1° faixa “Missão” abre o disco com uma música que se tornou o hit da banda e
um videoclipe, canção tem uma bateria muito bem groovada, e um vocal que inicia
de forma rápida e energética, alguns trechos da música têm uma pitada de
hip-hop, apresenta um refrão marcante que permanece na cabeça por dias.



2° faixa “Sexto sentido” da continuidade de forma excelente, com uma
introdução mais lenta e um vocal cadenciado, vocal aumenta gradualmente junto
com os demais instrumentos, abrindo uma nova dimensão para a canção, uma
guitarra distorcida e efeitos sonoros que complementam e formam um todo.

3° faixa “Dose certa” inicia com uma introdução mais latina, violão muito
bem elaborado, logo em seguida inicia o vocal e a guitarra com uma pegada mais
moderna, a canção alterna entre esses dois momentos. A letra da música é muito
bem composta e fácil de ser absorvida.

4° faixa “Colírio” segue o disco começando com uma guitarra mais rápida,
logo em seguida entra o vocal mais ameno, destaque no baixo que vêm fazendo um
groove poderoso, entrando no refrão que transita pelo hardcore,
com um vocal forte e passagens interessantes da guitarra. Música tem 3 momentos
muito bem elaborados, faixa destaque em
minha opinião,
a letra da música é bem feita, com críticas sociais.

5° faixa “Desconhecido” torna o disco mais diversificado, introduzindo um
clima mais misterioso, com uma letra com diversas interpretações, todos os
elementos dessa canção dão um clima mais imersivo, no minuto (2:08) inicia uma
guitarra base muito bem elaborada, um riff interessante e marcante, deixando a
música muito mais rica.


6° faixa “Evoluí” canção que mostra a personalidade da banda, com elementos
diversos, passagens incríveis, letras marcantes e um som alternativo com
detalhes que tornam o disco mais atraente ao se completar com as canções
anteriores.

7° faixa “Que cê vai fazer ?” musica com participações especiais, com
muitos detalhes, como o Reggae, que é muito presente  nessa canção, o baixo se destaca novamente,
com uma dosagem ideal dos elementos do vocal, baixo e bateria, riff’s
marcantes e passagens dos momentos dos vocais acontecem de força suave,
tudo se interage de forma harmônica.

8° faixa “Por um segundo” vem completando o disco, novamente o baixo se destaca
com uma linha funkeada e uma bateria muito bem groovada, musica se completa com
o vocal e vem traçando sua marca no disco com o passar das músicas, tudo vai se
encaixando e a mensagem musical do Debut
é exibida.
O disco fecha com mais 4 musicas: “Vou tuxar”, “Cabo de guerra”, “Pra trás” e “Em mim” seguindo a mesma linha e não
menos importante que as demais canções, todas as musicas se interagem entre si
e formam o disco “NDK”, um disco
alternativo, com muitos elementos que enriquecem o Álbum, tornando-o muito
atraente, vale a pena ser apreciado por todos. As musicas em nenhum momento
ficam maçantes, pelo contrario, são suaves para os ouvidos e as letras entram
na mente, proporcionando uma viagem musical.


 



CONTATO IMPRENSA: Julia Ruiz

(11) 96261-6527