Miasthenia é uma das bandas mais curiosas do nosso cenário. Muito por causa da historiadora, Susane Hécate, que com sua inteligência e conhecimento, compõem músicas de forma impressionante.

No final de semana passado, todos fomos pegos de surpresa com o anuncio da excelente baterista, Ariadne (ex-Valhalla) e que também outrora já tinha sido anunciado a nova baixista Aletea (em 2020, pré-pandemia), compondo a banda agora com três mulheres e o guitarrista Marcos Rizzato.

Sobre a entrada recente de Ariadne, Susane Hécate comenta: “Ariadne é uma grande inspiração para nós mulheres no Metal Extremo, além de ser uma baterista talentosa, brutal e veloz, é mãe, triatleta e servidora pública. Sentimo-nos muito honrados e animados com a presença dela na banda”.

Já Ariadne fala sobre sua surpresa com o convite: “foi algo inesperado, pois eu estava sem tocar bateria desde 2019 e não tinha planos de retornar, especialmente considerando a minha atual dedicação à maternidade, trabalho, esporte, etc. Ao mesmo tempo, me senti lisonjeada, pois sempre admirei o trabalho do Miasthenia. Por essa razão, ter a oportunidade de fazer parte da história da banda me motivou a retomar minha atividade com as baquetas. Assim, ao lado de notáveis músicos, espero contribuir nessa jornada. Vida longa ao Miasthenia!”.

Miasthenia informa que está abrindo agenda para shows. Para agendamento, basta contactar através do e-mail miasthenia.horda@gmail.com

Vida Longa ao Miasthenia!

Gremista, catarinense, gamer, cervejeiro e admirador incessante do Rock/Metal. Tem como filosofia de vida, que o menos é mais. Visando sempre a qualidade invés da quantidade. Criou o site 'O SubSolo" em 2015 sem meras pretensões se tornando um grande incentivador da cena. Prestes a surtar com a crise da meia idade, tem a atelofobia como seu maior inimigo e faz com que escrever e respirar o Rock/Metal seja sua válvula de escape.