Diretamente de Criciúma, Santa Catarina, no ano de 2013 nasceu a N13. Longe de querer soar semelhante a qualquer outra banda, em meio às revoltas do povo brasileiro e contra a corrupção no Brasil, a banda criou sua identidade própria. Criando assim, uma identidade de quem incentiva a cultura, educação e o esporte, suas letras radicais com pitadas de sátiras e bom humor, retratam uma censura aos governantes corruptos desse país.






Com o seu disco “N13 é a Mente” lançado no ano de 2017, a banda não teve muito tempo para trabalhar com o mais novo lançamento, pois o que envolve em uma banda não é diferente de outras e agora com a troca de formação com Eduardo “Beavis” assumindo as baquetas da banda, uma reformulação para começar 2018 no alto.


Outro detalhe importante é que as fanpage’s da banda, tiveram problemas e o responsáveis não tem mais acesso, portanto a criação da nova página está pronta e você pode acompanhar clicando aqui : www.facebook.com/n13oficial.


As músicas da N13 facilmente é digerido por amantes do Rock, pois, dificilmente ninguém se identifica com a saturação de políticos de nosso país. A ideia é em meio a boas melodias trazer letras de reflexão, desabafo e libertando todas as angustias de um país em certos casos injusto.

A sonoridade da N13 mescla Rock, Hardcore, Rap, Metal e algumas doses do Reggae. O grupo carrega um público formado por Skatistas, Surfistas e bons amantes da boa música, sendo que a banda já se apresentou em diversos campeonatos de Skate e Surf, sempre acarretando bons elogios por onde passa.


O primeiro álbum da N13 está disponível para audição gratuita, assim como está aberta a venda do material físico que pode ser adquirido em contato pela nossa fanpage oficial no facebook. Ouça agora:



Gremista, catarinense, gamer, cervejeiro e admirador incessante do Rock/Metal. Tem como filosofia de vida, que o menos é mais. Visando sempre a qualidade invés da quantidade. Criou o site 'O SubSolo" em 2015 sem meras pretensões se tornando um grande incentivador da cena. Prestes a surtar com a crise da meia idade, tem a atelofobia como seu maior inimigo e faz com que escrever e respirar o Rock/Metal seja sua válvula de escape.